por Ana Maria Campos*

A imagem de Nossa Senhora da Piedade representa a dor de Maria segurando nos braços seu filho Jesus morto, após o descendimento da cruz. Transmite a piedade, o amor e a dor pela perda do filho e, ainda, a resignação e a submissão aos desígnios de Deus, em benefício da humanidade.

Em Pará de Minas/MG, Nossa Senhora da Piedade é a padroeira do Município. A imagem esculpida em madeira que se encontra atualmente no altar mor do Santuário dedicado a Ela, é a quarta imagem da Padroeira de Pará de Minas. Foi recebida em festa pela comunidade em 10 de setembro de 1978, domingo, às 18 horas. O Santuário de Nossa Senhora da Piedade, onde ela se encontra, é a sede da primeira paróquia de Pará de Minas, criada em 8 de abril de 1846 pela Lei Provincial N.o 312.

A iniciativa da fatura dessa imagem foi do Vigário Padre Gabriel Hugo da Costa Bittencourt, à frente da paróquia desde 1956. O trabalho foi encomendado ao escultor português residente no Rio de Janeiro, Carlos Campos Maia. A imagem foi entalhada no cedro, em primoroso trabalho artístico, em cuja base há a gravação do nome do autor, origem e datação: “C. Campos M. – R. de J.1-8-78”. A escultura é uma cópia da Pietá, de Miguelangelo.

A imagem traz uma inscrição latina na faixa diagonal que ostenta no peito: “VI AMORIS TUI ECCLESIAM IN UNITATE CUSTODI” que significa “Pela força de Teu amor, guarda a Igreja na unidade”, conforme informação do Vigário Padre Hugo Bittencourt registrada no livro Tombo da Paróquia. O Bispo Diocesano Dom Cristiano Portela de Araújo Pena benzeu-a solenemente em 15 de setembro de 1978, dia dedicado a Ela, Padroeira de Pará de Minas.

A primitiva imagem foi recolhida, sendo resguardada na Casa Paroquial de onde sai somente no mês de setembro para a procissão dedicada à Padroeira do Município. Da primitiva imagem não há registros. Nada consta no Livro Tombo da Paróquia, mas na base dela há a assinatura do artista italiano Angelo Pagnacoo, datada de 30 de novembro de 1917, o mesmo que também deixou sua arte na antiga Matriz, quando da grande reforma cuja inauguração ocorreu em 1918.

Pesquisando a antiga imaginária, certa ocasião, indagamos ao Cônego Gabriel Hugo da Costa Bittencourt, Vigário da Paróquia Nossa Senhora da Piedade de Pará de Minas desde 1956, sobre a origem dela e a autoria da mesma.Padre Hugo respondeu-me que desconhecia a autoria e origem, mesmo já havendo pesquisado muito. Acrescentou ainda que, um senhor “entendido em arte”, aqui reproduzindo as palavras dele, do qual não se lembrava mais do nome, em visita à Igreja e, após admirar a imagem, havia lhe perguntado a mesma coisa.Como não soube responder-lhe, o senhor afirmou-lhe que a imagem possuía características espanholas e, provavelmente, havia sido doada por algum espanhol. As pesquisas não se encerraram por aí. Continuamos a busca.

Até o momento, a primeira paróquia de Pará de Minas já recebeu quatro imagens da sua padroeira. A primitiva, de origem desconhecida, é esculpida em madeira policromada, trazendo o corpo de Jesus em tamanho bem reduzido, situação que induz o observador às reflexões: como toda mãe, a Senhora da Piedade vê o filho “menino” em seus braços e quer ampará-lo; ou é a representação do sentimento de Cristo no contexto da crucificação: pequeno e indefeso como ser humano; e ainda outra, que seria uma questão técnica do artista, ou seja, a escultura foi resultado da adequação do projeto ao bloco de madeira. Enfim, a fé de cada um escolhe a que julgar melhor, pois, a maioria desconhece que foi Michelangelo quem criou uma brilhante solução para a Pietá,  alterando as proporções e fazendo um Cristo menor que a Virgem, minimizando a impressão de que esmagava a Mãe e mostrando que é seu Filho. Essa representação resultou em inúmeras outras com a mesma forma compositiva. Inclusive a de Pará de Minas.

A segunda imagem da Paróquia N. Sª da Piedade, esculpida em mármore branco, foi introduzida na igreja no dia da sagração da nova Matriz em 9 de abril de 1972 e colocada em uma coluna igualmente branca feita para ela. Em 1991 foi transferida para a Avenida Professor Mello Cançado. O Prof. Antônio Augusto de Mello Cançado é benemérito de Pará de Minas e a imagem de Nossa Senhora da Piedade foi lá colocada por ser a santa da devoção dele e por ele ter dedicado a Ela um poema que se transformou no Hino da Padroeira de Pará de Minas. Parte da letra deste hino está na placa fixada abaixo da imagem que se encontra no início da avenida. A inauguração dela no local ocorreu em setembro de 1991, com a presença do Bispo Dom José Belvino do Nascimento que benzeu a imagem. Autoridades, familiares e amigos compareceram à homenagem ao Prof. Mello Cançado. A imagem ficou na avenida até recentemente e, atendendo à solicitação do Monsenhor Paulo Pereira à Prefeitura, em 02 de abril de 2012 foi transferida para o Centro Catequético construído nos fundos do Santuário Nossa Senhora da Piedade. O Centro Catequético foi inaugurado em 09 de abril de 2012, durante as comemorações dos 40 anos da consagração da nova Matriz Nossa Senhora da Piedade.

Em 1978, uma terceira imagem da Piedade foi colocada no altar-mor da Matriz Nossa Senhora da Piedade. Com a chegada da nova imagem, foi doada para a Paróquia de São Pedro.

A nossa primeira paróquia nasceu sob as bênçãos da Mãe da Piedade, orago escolhido pelos moradores do Patafufo, primitiva denominação de Pará de Minas, quando da Provisão de 1772 para a construção da Capela.

O povo de Pará de Minas Nela tem fé, confia e continua a consagrar para sempre a Cidade a Ela Senhora da Piedade, sentimentos traduzidos no belo poema do Prof. Mello Cançado,criado em 1946 por ocasião das comemorações do primeiro centenário da Paróquia N. Sª da Piedade e, que se transformou no Hino da Padroeira de Pará de Minas.

“HINO À NOSSA SENHORA DA PIEDADE”

Letra: Antônio Augusto Mello Cançado Música: João Batista Lema (adaptação de um hino a São Geraldo)

I

À Senhora que é Mãe da Piedade

Eia, pois, vamos todos de pé

Consagrar para sempre a Cidade

Numa grande parada de fé.

II

Sob um sol flamejante de glória

Construímos os nossos destinos

Nossa terra já tem sua história

Nas canções dos teares e dos sinos.

III

A Paróquia é sinal de unidade,

Nossa vida resume por isto.

É, pois, justo que a nossa cidade

A celebre irmanada no Cristo.

Clique aqui e ouça o Hino cantado pelo Coral Nossa Senhora da Piedade de Pará de Minas

Fontes:

. SILVA, Mário. A nova imagem da padroeira, texto publicado no Jornal Paraense, Nº 96, 07.10.1978, pág. 11.

. Livro Tombo da Paróquia Nossa Senhora da Piedade

. Site da Diocese de Divinópolis: http://www.diocesedivinopolis.org.br. Informações retiradas em 12.09.2011.

. Iconografia de Nossa Senhora da Piedade, site do Iepha/MG: http://www.iepha.mg.gov.br . Informações retiradas em 05.09.2009.

. Sinal de Unidade. Paróquia de Nossa Senhora da Piedade – Diocese de Divinópolis. Pará de Minas, 22 de janeiro de 2012, Ano XXXVIII. Nº2330, pág.4

. Informação de Adilson Eustáquio de Almeida, secretário da Paróquia Nossa Senhora da Piedad, a Ana Maria de Oliveira Campos, em 11.04.2012.

*Ana Maria de Oliveira Campos é pesquisadora da história de Pará de Minas, diretora do Museu Municipal.