Primeiro dia alegrou e emocionou a todos que prestigiaram.

 

Nesta quinta-feira, 30 de agosto, começaram os festivais que são considerados eventos significativos em arte, cultura e formação do conhecimento na região Centro-Oeste de Minas.

A abertura, realizada no Museu Histórico, às 10 horas, contou com a presença da atriz pará-minense Cida Mendes (conhecida por sua personagem Concessa), artistas, amigos da cultura e alunos das escolas estaduais Governador Valadares e Manoel Batista. Cida é a homenageada desta edição dos festivais. Uma exposição temporária foi montada nas dependências do Museu Histórico, em comemoração aos vinte anos de peça “Concessa: Tecendo Prosa”, e poderá ser visitada até o dia 10/9. Cida Mendes conversou com os presentes, respondeu perguntas e contou sobre sua carreira no teatro, cinema, tevê e nas novas mídias digitais. “Essa exposição mostra algumas coisas que eu guardei da minha trajetória, como, fotos, figurino, troféus e tudo que eu pude guardar como lembrança. Eu aprendi que devemos deixar um legado, que um artista precisa construir a sua marca. “Concessa” representa muitas mulheres caipiras que me inspiraram. Todas essas mulheres foram um exemplo e me encantaram de alguma maneira”, relatou Cida Mendes.

A grande surpresa na abertura, foi a presença de Dona Concecia Moreira Mota, uma extraordinária mulher pará-minense que serviu de inspiração para a construção da personagem “Concessa” de Cida Mendes.

O espetáculo “Concessa: Tecendo Prosa” será apresentado, às 20 horas, desta sexta-feira, na Praça Torquato de Almeida. “É maravilhoso poder me apresentar na minha terra natal. Isso me deixa um pouco nervosa. Porque na plateia estarão pessoas que eu conheci na infância, pessoas que começaram a arte comigo, família e outras que fizeram parte da minha história. Isso me emociona muito”, disse a atriz.

Às 15 horas, foi inaugurado no Foyer do Teatro Municipal Geraldina Campos de Almeida, um Painel Iconográfico da Cena Teatral de Pará de Minas de 1864 a 2012. O trabalho de pesquisa foi feito por Alaércio Delfino, Ana Maria Campos, Isabel Faria e José Roberto Pereira. “Esse painel se aproxima de uma árvore genealógica da história do teatro pará-minense. Conseguimos descobrir, por meio de uma pesquisa, quem foram e quem ainda são os artistas que fomentaram e fomentam os movimentos teatrais na cidade”, disse José Roberto Pereira, Assessor de Cultura.

E, às 20 horas, o Teatro Municipal recebeu a última atração do dia, o “Dandole Cuerdas”, um encontro Latino Americano de Cantores, com músicos de diversos países: Brasil, Chile, Bolívia, Equador, Costa Rica, Nicarágua, Argentina, Peru e Colômbia. Foi uma celebração a diversidade musical latina. Músicos que encantaram o público presente com suas canções autorais.

A programação do Festival continua até o dia 6 de setembro de 2018. Para conferir basta clicar aqui. “Nós estamos investindo em eventos culturais de qualidade para que a população possa prestigiar gratuitamente. Nossa maior recompensa é a presença de todos. Aproveitem!”, disse Paulo Duarte, Secretário Municipal de Cultura e Comunicação Institucional.

Invalid slider ID or alias.