Exposições abertas no MUSPAM contam as histórias das duas instituições.

 

Neste mês do aniversário de Pará de Minas, a Prefeitura, por meio da Secretaria Municipal de Cultura e Comunicação Institucional, relembra a história de duas instituições que contribuem para a cultura do Município. Na sexta-feira, 1º de setembro, foram abertas no Museu Histórico as Exposições 80 anos de música e história da Banda de Música Lira Santa Cecília – patrimônio imaterial de Pará de Minas e Academia de Letras de Pará de Minas – 20 anos incentivando a escrita e a leitura. “São duas instituições que contribuem para o fortalecimento cultural e intelectual do nosso povo, ampliando visões. Tudo a ver com o desenvolvimento de Pará de Minas”, disse Ana Maria Campos, Gerente do MUSPAM na abertura das exposições.

Na parte externa do Museu, estão expostos documentos, objetos e livros que contam a história da Academia de Letras de Pará de Minas, fundada em 20 de setembro de 1997. “Um dos papéis da Academia é divulgar a literatura e incentivar a leitura. Estamos muito felizes com esta homenagem”, disse Carmélia Cândida, Presidente da Academia.

No interior do Museu, a exposição que homenageia a Banda reúne fotos, documentos e instrumentos. Dezenas de pessoas foram prestigiar a homenagem já no dia da abertura. Entre elas estava Ana Lúcia Assis de Souza, neta do fundador da Lira Santa Cecília, Antônio de Almeida Assis. Ela lembrou com carinho, dos tempos de criança. “Meu avô era de Diamantina e veio para Pará de Minas para trabalhar como químico industrial. Quando chegou sentiu falta de uma banda e resolveu criar a Lira Santa Cecília. Ele era apaixonado pela música e minha avó ficava o tempo todo fazendo quitutes para os músicos. Os ensaios eram na casa deles.”, disse.

“Uma cidade sem banda é uma cidade triste. A Banda, por onde passa, desperta um sentimento muito bacana nas pessoas”, disse Clara Mendes, Presidente da Banda de Música Lira Santa Cecília.

Na abertura, a Banda se apresentou no jardim do museu. Também na noite do dia 1º de setembro, a Academia de Letras lançou a edição 2016/2017 de seu Bianuário, que reúne textos dos acadêmicos. Os visitantes ganharam a publicação de presente.

As exposições integram a programação dos 158 anos de Pará de Minas. A que conta a história da Banda pode ser visitada até o mês de dezembro e a da Academia de Letras até 1º de outubro. “A Banda Lira Santa Cecília é registrada como patrimônio imaterial do Município de Pará de Minas. Ficamos muito felizes em poder homenageá-la. Sem cultura e educação, uma cidade não tem desenvolvimento. Por isso, nós também contamos a história da Academia de Letras que contribui tanto para o incentivo à leitura de Pará de Minas. São homenagens mais que justas neste mês de aniversário”, disse o Prefeito Elias Diniz.

Invalid slider ID or alias.