“Eu não faço milagres não! O que faço é apenas abençoar com boa vontade. Só Deus tem o poder de ajudar”. Esta era a resposta de uma das figuras religiosas mais admiradas pela população de Pará de Minas e região, quando lhe qualificavam como um santo. Estamos falando do conhecido Padre Libério. Mesmo com esta afirmação muitos acreditavam que o padre é capaz de realizar fatos maravilhosos. Pessoas das mais diversas localidades vinham em busca da benção de Padre Libério que nos últimos dias de vida e de moradia em Pará de Minas, residia em uma pequena casa na Rua Maestro Espíndola, nº 83.

Libério Rodrigues Moreira nasceu em Lagoa Santa, MG, no dia 30 de junho de 1884. Seus pais eram Joaquim Rodrigues Castro e Francisca Moreira Costa. Aos sete anos Padre Libério já mostrava os primeiros sinais de sua vocação pela vida sacerdotal. Sempre muito dedicado e perseverante, mas com condições financeiras precárias, o jovem soube esperar o momento certo quando contou com a ajuda de um parente para ingressar nos estudos. Após dez anos de estudo, Padre Libério ordenou-se sacerdote em 25 de abril de 1916. O maior sonho de Padre Libério havia se concretizado…

Sua primeira missa foi celebrada na vizinha cidade de Mateus Leme quando pela primeira vez, Padre Libério sentiu o prazer em vestir os paramentos sagrados. Daí então prestou vários serviços sacerdotais em diversas localidades do Estado. Mas foi em Pitangui que trabalhou em sua primeira paróquia.

Já a localidade de Leandro Ferreira foi sua última paróquia onde permaneceu por 19 anos. Em um breve relato de sua vida nesta cidade pode-se dizer que Padre Libério morava com a única irmã, Maria Rodrigues Moreira, numa casa que chamavam de chalé. Foi o responsável pela criação da igreja-matriz e da casa paroquial da cidade, que conseguiu erguer com diversas contribuições num tempo de oito anos. Leandro Ferreira através de sua bondade foi crescendo e se tornando um lugarejo bastante visitado e estimado. Pequena no tamanho e enorme na fé. Mais tarde, ele próprio pediu dispensa do paroquiato preocupado com sua saúde, associada à idade avançada.

Assim, Padre Libério mudou-se para Pará de Minas e, mesmo doente não deixava de celebrar diariamente sua missa na igreja de Nossa Senhora das Graças. Sempre atendeu com bom humor a todos que o procuravam e de fato não eram poucos, encantando os visitantes com suas brincadeiras.

Recebeu homenagens como o título de cidadão honorário de Pará de Minas através da Câmara Municipal, além de seu nome ser também o de uma rua da cidade. Além disso, o artista, já falecido, Raimundo Nogueira de Faria, mais conhecido como Sica, esculpiu a sua imagem em pedra sabão que se encontra na praça que também leva o seu nome, localizada em frente à Igreja Nossa Senhora das Graças.

De Pará de Minas, Padre Libério decidiu fixar moradia em Divinópolis onde morou na Vila Vicentina, até o dia em que foi internado no Hospital São João de Deus, falecendo em 21 de dezembro de 1980. Após seu corpo ter sido velado na própria Vila, foi levado para Pará de Minas onde permaneceu várias horas na Igreja Nossa Senhora das Graças. Em seguida o cortejo fúnebre partiu em direção à cidade de Leandro Ferreira onde seu corpo foi depositado na igreja-matriz construída por ele.

Em resumo, Padre Libério levou a vida propagando a fé, amor e bondade, enviando de maneira simples sua mensagem de caridade a todos que o procuravam e que ainda o fazem.

Fonte: Jornal Educação. Órgão informativo da Secretaria da Educação da Prefeitura de Pará de Minas; Setembro 1999; Ano 2; Nº 2; Página 9.