Terreno onde foi erguida a estátua: doado por José Alves Ferreira de Oliveira

Início da obra: 1958 aproximadamente

Data da inauguração: 25 de agosto de 1963

Material usado: Concreto, ferro, argila e alumínio.

Estilo artístico: Art Déco

Localização: Serra de Santa Cruz

Visibilidade: 360º

Latitude/Longitude1: -19.857649,-44.596728

Pedestal: Em forma piramidal, com 3,90m de largura na base e 3,30m de altura

Estátua: 12m de altura, 12m de distância entre os extremos dos dedos

Mão: 1,10m cada

Cabeça: 1,10m de altura

Nariz: 0,40cm

Coração: O coração foi feito com a fundição de objetos de alumínio doados pela população, entre talheres, copos, panelas, formas e outros. Peso de 27,9 kg , altura de 82cm e 45cm de largura.

Local onde o coração foi fundido: Fundição Batista (localizada na época na Rua Raimundo Menezes), pelo funcionário Antônio Norberto de Paula, popularmente conhecido por “Vulgo”, utilizando a forma feita em cimento por Vicente Pereira Duarte (Vicente Brás).

Primeira Missa e Benção: Celebrada pelo Bispo Diocesano Dom Cristiano Portela de Araújo Pena na data da inauguração – 25/08/1963

Iluminação2: 20 de setembro de 1966

Segunda Missa: Celebrada pelo Vigário Gabriel Hugo da Costa Bittencourt no dia 31/05/1970, ocasião em que foi descerrada uma placa em homenagem ao idealizador da obra, oferecida pelo Lions Clube de Pará de Minas, com a seguinte estrofe, de autoria de Padre Hugo – “DE BRAÇOS ABERTOS/ NUM GESTO DE AMOR/ PROTEGE ESTA TERRA/ O DEUS REDENTOR/ IDÉIA SUBLIME!/ FELIZ REALIDADE/ QUE O BOM NEM VILAÇA/ LEGOU À CIDADE”, além dos dizeres “A JOAQUIM XAVIER VILAÇA / A GRATIDÃO DO POVO PARAENSE / INAUGURADA EM 25.8.1963 / HOMENAGEM EM 31.5.1970 / LIONS CLUBE DE PARÁ DE MINAS”.

Placas Comemorativas: Além da placa oferecida pelo Lions Clube de Pará de Minas, o pedestal do Cristo Redentor tem mais duas placas, sendo uma de inauguração da pavimentação asfáltica das vias de acesso, datada de 26/09/2002, e outra comemorativa dos 40 anos de inauguração do monumento, datada de 25/08/2003.

Tombamento3: O Cristo Redentor foi tombado pelo Conselho Municipal do Patrimônio Cultural de Pará de Minas em 04/04/2003, por meio do Decreto Municipal Nº 3.535.

Acesso 1: Pela Rua Antônio Carlos (Bairro São Cristóvão), seguindo até a rotatória, entrar à direita na Rua Antônio Martins de Resende.

Acesso 2: Pela Avenida Presidente Vargas, entrar na Rua José Vítor Paiva (Bairro Senador Valadares), seguindo até a rotatória, entrar à esquerda na Rua Antônio Martins de Resende.

Acesso a pé: Pela escadaria que se inicia na Rua Divinópolis, Vila Raquel.

Pessoas envolvidas na construção do Cristo Redentor

Idealizador e construtor: Joaquim Xavier Villaça (Nem Villaça) – Nascimento: 30/07/1878-Falecimento: 27/03/1965

Engenheiro: Ives Soares da Cunha

Desenhista: José de Paula Zica (Zé da Zica)

Pedreiros: Adriano Henrique de Carvalho e Vicente Pereira Duarte (Vicente Brás). Vicente Pereira Duarte era funcionário de Manoel Pereira Campos, de quem recebia o pagamento pelo trabalho realizado.

Mestre de Ofício: Vicente Pereira Duarte (Vicente Brás), responsável pela confecção da cabeça e das mãos feitas em argila e do molde do coração, feito de cimento.

Responsável por organizar as listas para arrecadação das contribuições do povo: Romeu Leite Melo (Gerente do Banco do Comércio)

Doador da iluminação do Cristo: Roberto Lobato (engenheiro civil).

Curiosidades

A imagem do Cristo Redentor tem seu olhar voltado para a residência do seu idealizador e construtor Joaquim Xavier Villaça (Nem Villaça), localizada na Praça Francisco Torquato, nº 54 (já demolida).
As linhas das mãos da imagem foram esculpidas com base nas linhas das mãos de Nem Villaça.
O nariz da imagem tem o traço típico do nariz da família Villaça (como ressaltava Nem Villaça).
O acesso ao Cristo quando da sua conclusão, era feito pela Fazenda Pecuária, de propriedade do sr. Elias José de Oliveira.4
A ESCADARIA

Conclusão: 1990

Degraus: 618

Patamares: 14

Terreno onde foi construída a escada: doado pelo empresário Júlio Maria Guimarães Ferreira.

Fontes:

– MELO, Lourdes Vilaça Ferreira de. A construção do Cristo Redentor em Pará de Minas. 2001.
– MELO, Lourdes Vilaça Ferreira de. Joaquim Xavier Villaça O grande benemérito de Pará de Minas. 2001.

– SILVA, Flávio Marcus. O Cristo Redentor de Pará de Minas. 2003.

1. https://maps.google.com.br/maps?hl=pt-BR Acesso em 01.08.2013.

2. Jornal Paraminense, Nº 10, edição de 30.10.1966, página 2, coluna Faíscas; Jornal Paraminense, Nº 12, edição de 31.12.1966, página 4, borda superior.

3. Tombamento é um ato administrativo realizado pelo Poder Público com o objetivo de preservar, por intermédio da aplicação de legislação específica, bens de valor histórico, cultural, arquitetônico, ambiental e também de valor afetivo para a população, impedindo que venham a ser destruídos ou descaracterizados.

4. Informação de Warteloo Guimarães a Ana Maria Campos, em 16.08.2013.